Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala

DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS

11-05-2018

Museu, do grego mouseion, foi o templo das musas na Grécia Antiga, sobreviveu às trevas da Idade Média e chegou aos nossos dias como a casa das artes, entre paredes ou fora delas. Eis as nossas sugestões no mês em que se celebra o Dia Internacional dos Museus, dia 18 de maio.

DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS

DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS

MAAT

Arte, arquitetura e tecnologia num só espaço, com o Tejo ao fundo. Três exposições imperdíveis justificam uma visita ao museu: “Miguel Palma. A-Z” apresenta um conjunto de obras sobre papel, “Supergood – Diálogos com Ernesto de Sousa” reúne arquivos do autor e “Um imaginário termodinâmico”, do argentino Tomás Saraceno, inclui esculturas flutuantes por via da incidência solar em vez do hélio ou combustível.

 

 

MUSEU DO ORIENTE

O Museu do Oriente celebra os seus 10 anos de existência com exposições, espetáculos variados e eventos gastronómicos. Da Tailândia chegam as danças tradicionais, do Japão uma demonstração de kimono e os Taiko Drums do Monte Fuji. Mas o ponto alto da celebração acontece a 20 de maio, com jogos tradicionais orientais e o Street Food Festival, que reúne especialidades locais e asiáticas.

 

 

CENTRO CULTURAL DE CASCAIS

O espaço museológico no centro de Cascais propõe, até 9 de dezembro, uma viagem por um ciclo de oito exposições. “Oitoxoito” (oito vezes oito) é uma porta aberta para a obra de oito jovens artistas emergentes: Bruno Saavedra, Diana Coelho, Jéssica Rosa, Xavier Almeida Garrett, Rita Pires, Mosi, Sophie Bayntun e Nádia Susana. Um espaço de experimentação de novos criadores numa abordagem única às artes contemporâneas.

 

 

MUSEU E IGREJA DA MISERICÓRDIA DO PORTO

O museu portuense apresenta a exposição de Júlio Resende, “Ribeira Negra. Genealogia e Processo.” que estará patente até dia 18 de maio. A mostra revisita o importante projeto do artista, o painel “Ribeira Negra”, dando a conhecer os estudos e materiais usados pelo autor no seu processo de trabalho. Aqui se desvelam os lugares-amados de Resende e a sua curiosidade pelo meio envolvente que emanam da sua obra.

 

 

GALERIA DA BIODIVERSIDADE

Situada na Casa Andresen, no Jardim Botânico do Porto, este polo museológico do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto é um espaço singular, onde arte, ciência e literatura andam de mãos dadas. Neste lugar, os visitantes são convidados a descobrir um conjunto de 49 módulos através dos quais se aborda a diversidade biológica e cultural, e se contam as mais fantásticas histórias sobre a vida. O Jardim Botânico, ali mesmo ao lado, permite agendar visitas guiadas para conhecer as sebes de japoneiras, os jardins das “suculentas”, dos xistos, do peixe e do rapaz de bronze.

 

 

CASA DAS HISTÓRIAS – PAULA REGO

A coleção permanente do museu que alberga as obras da artista Paula Rego tem 620 obras, trabalhos de pintura, desenho e gravura, que refletem o seu percurso artístico ao longo de cinco décadas. Também ali se encontram obras do marido da pintora, o artista britânico Victor Willing. Mas a beleza deste espaço não se resume ao seu espólio. As linhas arquitetónicas do edifício, da autoria do arquiteto Eduardo Souto de Moura, valeram-lhe uma distinção em 2010. A envolvência natural engrandece a volumetria de um projeto que soube integrar na perfeição aspetos regionais com um toque de contemporaneidade.

Partilhar