>

Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala

Festival de Óbidos transforma-se em “Fábrica de Chocolate”

11-03-2013

Decorre de 22 de Fevereiro a 17 de Março mais uma edição do Festival Internacional de Chocolate de Óbidos. O evento é, este ano, inspirado no filme “Charlie e a fábrica de chocolate”, motivo mais que suficiente para vir descobrir Óbidos, num dos eventos mais conhecidos do nosso País e o maior certame de chocolate da Península Ibérica.

Festival de Óbidos transforma-se em “Fábrica de Chocolate”

FESTIVAL DE CHOCOLATE DE ÓBIDOS - 2013

Quantas pessoas são esperadas este ano no festival?

O número de visitantes não é, nem nunca será o indicador de sucesso do Festival. Contudo esperamos cerca de duas centenas de milhar de visitantes à Vila de Óbidos no período do Evento.

Que novidades há este ano?

As grandes novidades são novamente os aspetos cenográficos, este ano inspirados no filme da Warner Bros. “Charlie e a Fábrica de Chocolate”. Teremos ainda como novidades a “Terra do Açúcar”, que apresentará fabulosas esculturas feitas de açúcar soprado, assim como demonstrações ao vivo. Ao circular na Cerca do Castelo, o visitante encontrará determinadas áreas da Fábrica de Chocolate, nomeadamente uma zona exclusiva de confeção de bombons. Haverá animação musical, de acordo com um calendário já divulgado, assim como um Laboratorium de bebidas moleculares. As novidades não se esgotam por aqui, uma vez que todas as áreas já conhecidas, sofreram alterações qualitativas.

A organização teve em conta a crise que o País atravessa? O que foi feito nesse sentido?

A organização tem procurado contribuir para a dinamização económica de Óbidos, mas de toda a Região. Este evento gera, de forma direta, receitas que ultrapassam os três milhões de euros, com um investimento de apenas 200 mil euros. Não existe em Portugal nenhum evento com um orçamento low cost que gere tanto retorno. Para além disso, a responsabilidade social do evento é uma área de primordial importância, havendo uma discriminação positiva de todos os visitantes carenciados, desde que enquadrados em instituições reconhecidas pelo Estado.

Onze anos depois da primeira edição, a aposta continua a ser ganha?

O Festival Internacional de Chocolate é, ao fim de 11 anos, uma Marca reconhecida em Portugal e em muitos locais do Mundo. É um Evento que ganhou raízes e que deverá ser aprofundado enquanto motor de desenvolvimento económico da Região. É um case study de muitas escolas e universidades e, mesmo sem apoios oficiais a nível governamental, tem crescido de forma significativa, sendo uma referência que nos orgulha enquanto organizadores. Felizmente, soubemos escolher os parceiros adequados e não podemos deixar de partilhar este sucesso com toda a equipa da empresa municipal Óbidos Criativa, assim como do Centro Alimentar da Pontinha, e nomeadamente do Mestre Vitor Nunes, que ao longo de 12 anos, coordena, de forma brilhante, a equipa técnica do Festival.

De que forma é possível elevar o festival a uma nova escala?

O Festival crescerá sempre à medida em que forem estabelecidas novas parcerias locais, regionais, nacionais ou internacionais. A nossa perspetiva é sempre a de nos assumirmos como motor de desenvolvimento de um projeto partilhado com inúmeros atores. O investimento financeiro não é, nem nunca será, um obstáculo ao desenvolvimento de projetos como este, uma vez que a sua sustentabilidade está garantida logo antes de começarmos uma nova edição. Deixamos, por isso, um convite a todas as pessoas, empresas e instituições para nos visitarem, mas também para nos apresentarem novas ideias, projetos, parcerias que nos ajudem a recriar, ano após ano, a “nossa” indústria criativa.

Partilhar