Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
SOU UMA ÓPERA, UM TUMULTO, UMA AMEAÇA

SOU UMA ÓPERA, UM TUMULTO, UMA AMEAÇA

Teatro & Arte | Teatro

São Luiz Teatro Municipal

Sala Mário Viegas
Classificação Etária
Maiores de 12 anos
Bilhete Pago
Todas as Idades
2021
set
24
a
2021
out
10

Próxima Sessão

25 set 2021 19:30
Dias
Hrs
Min
Seg

Duração

120 minutos

Intervalo

Sem Intervalo.

Promotor

EGEAC, Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural

Sinopse

"Em casa dos meus pais havia um menino que vivia debaixo da minha cama. Ele lançava fogo pela boca. Eu queria voar, como ele, e lançar fogo pela boca. Eram esses os meus desejos mais íntimos, mas eram proibidos, ou eu sentia que eram proibidos. Demorei muito tempo, muito muito tempo, a autorizar-me a mim própria a voar e a lançar fogo pela boca."

Uma escritora obcecada pelo funcionamento da mente consciente, a artista-plástica-personagem do romance que está a escrever e Margaret Cavendish, a filósofa-investigadora-romancista do século XVII que lhe assombra os dias, são algumas das figuras evocadas nesta história. Se o discurso artístico pode ser considerado, por natureza, um discurso contra-corrente, porque é que ainda assim, no seu seio, se mantêm e se reproduzem determinados estereótipos? Uma cadeia de associações subliminares que remonta aos antigos gregos, parece continuar a ligar masculino, intelecto, alto, duro, espírito e cultura, por oposição a feminino, corpo, emoção, suave, baixo, carne e natureza. Sou uma Ópera, um Tumulto, uma Ameaça, criação de Cristina Carvalhal, é uma história com outras histórias dentro ou como contar uma história ou sobre a nossa cabeça quando tentamos contar uma história. Uma fantasia, uma paisagem mental, baseada em O Mundo Ardente, de Siri Hustvedt.

Ficha Artística

CRIAÇÃO: Cristina Carvalhal;
CENÁRIO E FIGURINOS: Nuno Carinhas;
INTERPRETAÇÃO: Inês Rosado, Manuela Couto, Rosinda Costa, Sílvia Filipe;
LUZ: Rui Monteiro;
SOM: Sérgio Delgado;
ASSISTÊNCIA DE ENCENAÇÃO: Alice Azevedo;
PRODUÇÃO EXECUTIVA: Sofia Bernardo

COPRODUÇÃO: Causas Comuns e São Luiz Teatro Municipal

Preços

  • Plateia - 12€

Descontos

  • Cartão São Luiz
  • Desempregado/a
  • Grupo Escolar
  • Maiores de 65
  • Menores de 18
  • Menores de 25
  • Prof.de Espectáculos

-
Partilhar
Cartão São Luiz

Serviços Adicionais