Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
SOM RISCADO | Victor Gama + Orquestra Clássica do Sul

SOM RISCADO | Victor Gama + Orquestra Clássica do Sul

Música & Festivais | Experimental

Cine-teatro Louletano

CineTeatro
Classificação Etária
Maiores de 6 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2020
mar
27
Realizado

Duração

90 minutos

Abertura Portas

21:00

Intervalo

Sem Intervalo.

Promotor

Câmara Municipal de Loulé

Sinopse

Som Riscado - Festival de Música e Imagem de Loulé [5.ª edição]

// ESTREIA A SUL
VELA 6911 - uma obra multimédia de Victor Gama
por encomenda da Chicago Symphony Orchestra e MusicNow

Victor Gama: Acrux, Toha e Dino
Salomé Pais Matos: Toha
Ensemble da Orquestra Clássica do Sul

'Vela 6911', de Victor Gama, foi estreada no Harris Theater Chicago a 5 de março de 2012 como parte da programação de concertos MusicNow da CSO. A peça foi encomendada pela Chicago Symphony Orchestra e MusicNow com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian. 'Vela 6911' foi dirigida por Cliff Colnot e interpretada por músicos da CSO com Victor Gama tocando os seus próprios instrumentos (Acrux, Toha e Dino).

Em janeiro de 2013, a peça foi estreada na Europa com uma formação de 8 músicos da Orquestra Gulbenkian, conduzida por Rui Pinheiro, sendo de destacar ainda a interpretação da harpista Salomé Pais Matos que toca Toha com Victor Gama.

A peça é baseada no diário de uma oficial da marinha da África do Sul, a tenente Lindsey Rooke, que participou num teste, secreto, de armas nucleares, levado a cabo em 1979 na costa da Antártida. O teste, detetado por um satélite dos EUA, com o nome de 'Vela', foi a confirmação da existência de uma potência militar que envolvia toda a região do sul do continente africano num conflito de guerra fria do final das décadas de 70 e 80. O seu diário transparece a contradição que vivia, entre o amor pela natureza e a missão em que participava e que deixou atrás de si um rasto de devastação e contaminação radioativa num dos habitats mais primitivos e protegidos do planeta.

A partitura, inspirada na viagem quase iniciática de Lindsey Rooke, que lhe causa um despertar de consciência, está interligada a uma projeção de vídeo apresentada ao longo de todo o concerto. As imagens foram captadas na Antártida por Victor Gama e a sua equipa durante o trabalho de campo. O vídeo apresenta também imagens de estações científicas com base na Antártida. Gama apresenta as suas próprias imagens, captadas seguindo as descrições do diário de viagem de Lindsey.

Preços

Preço único: 5 €

-
Partilhar
Cartão de Amigo