Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
Close-Up | HÁLITO AZUL

Close-Up | HÁLITO AZUL

Teatro & Arte | Cinema Ficção

Casa das Artes Famalicão

Pequeno Auditório
Classificação Etária
Maiores de 12 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2019
out
16
Realizado

Duração

75 minutos

Abertura Portas

18:15

Intervalo

Sem Intervalo.

Promotor

Município de Vila Nova de Famalicão

Breve Introdução

Close-Up - Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão
Episódio 4 de 12 a 19 de outubro

HÁLITO AZUL de Rodrigo Areias
16 de outubro, quarta-feira, 18:30
Pequeno Auditório
Entrada: 2 euros / Cartão quadrilátero: 1 euro
Entrada livre: Estudantes, Seniores, Associados de Cineclubes
M/ 12 anos
Duração: 75 minutos

FANTASIA LUSITANA

HÁLITO AZUL de Rodrigo Areias, comentado por Eduardo Brito e Rodrigo Areias

Esmagada contra o oceano pela encosta de um vulcão, a vila piscatória da Ribeira Quente na ilha de S. Miguel nos Açores vive os últimos dias de uma atividade piscatória tal como a conhecemos. A vida continua mesmo com o peixe a escassear: todos lutam por dias normais e nem a presença de uma observadora das pescas parece interferir na recatada comunidade, habituada a lutar pela sobrevivência. O guião de Hálito Azul foi escrito por Eduardo Brito, realizador em foco na secção de produção portuguesa.

Título original: Hálito Azul
Realização: Rodrigo Areias
Duração: 75 minutos
Origem: Portugal
Género: Ficção
Classificação Etária: M/ 12 anos
Ano: 2018


CLOSE-UP - Observatório de Cinema: o Tempo
4.º episódio, de 12 a 19 de outubro na Casa das Artes de Famalicão

De 12 a 19 de outubro, em vários espaços da Casa das Artes, o quarto episódio do Close-up - Observatório de Cinema, apresentará cerca de 40 sessões de cinema contemporâneo cruzadas com a história do Cinema, incluindo um passeio pelo Cinema Francês com dois protagonistas Agnès Varda e Jean-Luc Godard, sob o mote do Tempo (o que passa e o tempo do Cinema), incluindo filmes-concerto em estreia pela Orquestra de Jazz de Matosinhos e pelos Mão Morta, filmes comentados por realizadores, jornalistas e académicos, sessões especiais e ante-estreias, e um panorama em volta da obra de Eduardo Brito. Haverá também espaço para conversas, música e poesia no café-concerto e no foyer, e sessões para famílias e para escolas, com filmes, oficinas e uma masterclasse de Pedro Serrazina.

-
Partilhar
Quadrilátero