Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
Festival Antena 2 - ORQUESTRA DA CÂMARA PORTUGUESA

Festival Antena 2 - ORQUESTRA DA CÂMARA PORTUGUESA

Música & Festivais | Festival

Teatro da Trindade INATEL

Sala Carmen Dolores
Classificação Etária
Maiores de 6 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2017
jan
24
Realizado

Duração

60 minutos

Promotor

Fundação Inatel

Breve Introdução

O Festival Antena 2 apresenta em seis dias ao vivo uma série de espetáculos, concertos e conferências que espelham o universo cultural deste canal da rádio pública. De 24 a 29 de janeiro de 2017 a Antena 2 apresenta no Teatro da Trindade em Lisboa seis concertos de música clássica orquestral, música de câmara, música filarmónica, música barroca, música étnica e jazz, aos quais se juntam um espetáculo de dança, uma peça de teatro e duas conferências, uma sobre ciência e outra sobre literatura.

Sinopse

A participação da Orquestra de Câmara Portuguesa no Festival Antena 2 inaugura a Temporada OCP 2017, e as comemorações da primeira década de existência da Orquestra.

Este concerto coloca lado a lado nomes da tradição europeia, como Mozart e Beethoven, com o do reconhecido compositor português Miguel Azguime, e a sua peça Illuminations estreada pela OCP, na passada edição nos Dias da Música em Belém.
Este ano, a OCP celebra o seu som, O Som da Coragem.

Do nascimento de uma orquestra de câmara profissional, germinaram diversos projetos musicais educativos e sociais: a Jovem Orquestra Portuguesa (JOP - que vai no quarto ano consecutivo de internacionalização); Notas de Contacto - a OCPsolidária na CerciOeiras (uma orquestra de câmara especial); às Sementes OCP, no Centro Social Bairro 6 de Maio, passando pela APAC de Barcelos e o lançamento da Orquestra Académica da Universidade de Lisboa, a projetos performativos com mais de uma dezena de bandas filarmónicas do centro e norte de Portugal.

Da urgência da sua criação, de moto próprio e afirmação contínua; passando pela permanente ação de angariação de apoios junto da sociedade civil, à perseverança de marcar a diferença pelo fulgor das suas interpretações, a OCP celebra a sua primeira década de existência em 2017, sob o lema: O "Som da Coragem".

Produção

Antena 2

Ficha Artística

Orquestra de Câmara Portuguesa
Pedro Carneiro, direção
Pedro Lopes, violino (laureado PJM)

Informações Adicionais

Orquestra de Câmara Portuguesa

A direção artística da OCP é assegurada por Pedro Carneiro, que lidera a mais recente e virtuosa geração de instrumentistas de Portugal. O Centro Cultural de Belém acolheu a OCP, primeiro como Orquestra Associada, e desde 2008 como Orquestra em Residência. A OCP fez o Concerto Inaugural das temporadas CCB 2007/08, logo na sua estreia, e em 2010/11. A presença nos Dias da Música em Belém tem sido uma constante, abrindo espaço a novos solistas como: Pedro Lopes, Ricardo Gaspar, Miguel Costa ou Tamila Kharambura; e maestros, Jan Wierzba, José Gomes, Pedro Amaral, Pedro Neves, Luís Carvalho e Alberto Roque.

A OCP já trabalhou com os compositores, Emmanuel Nunes e Sofia Gubaidulina, e tocou com solistas internacionais como Jorge Moyano, Cristina Ortiz, Sergio Tiempo, Gary Hoffman, Carlos Alves, Heinrich Schiff, Thomas Zehetmair, António Rosado, Artur Pizarro, Filipe-Pinto Ribeiro, entre outros.

A internacionalização deu-se em 2010 no City of London Festival, com 4 estrelas no The Times.
A OCP abriu o 1º Festival das Artes de Coimbra; apresentou-se em Almada, Castelo Branco e Vila Viçosa; nos festivais de Alcobaça, Leiria, Paços de Brandão e Setúbal; nos concertos de Natal nas Igrejas Lisboa, pela EGEAC, e Festival ao Largo do TNSC. Em 2013, a OCP participou no ciclo de concertos da DGPC Música nos Mosteiros, em Alcobaça, Batalha, Jerónimos e Convento de Cristo.

A OCP tem por visão tornar-se numa das melhores orquestras do mundo, afirmando-se como um projeto com credibilidade e pertinência social e cultural, que nasce de uma ação genuína de cidadania proactiva. A OCP foi pioneira em modelos de Responsabilidade Social e desenvolve diversos projetos de Responsabilidade Social e Pedagógica: a Jovem Orquestra Portuguesa (JOP), a OCPsolidária e a OCPdois.

A Linklaters Portugal é o primeiro patrocinador privado da OCP, ao apoiar o lançamento da JOP, primeiro como OCPzero, entre 2010 e 2016. A Jovem Orquestra Portuguesa (JOP), é membro da EFNYO -European Federation of National Youth Orchestras (sede em Viena), de 2013. Nos últimos três anos a JOP fez digressões à Roménia (2016) e Alemanha (2014 e 2015), onde regressa no verão de 2017 para atuar de novo no Konzerthaus de Berlim, no Young Euro Classic.
Os jovens membros da JOP têm participado no intercâmbio com outras orquestras congéneres europeias, sendo a JOP também a anfitriã de jovens músicos de países como Espanha, França, Itália, Áustria, Roménia ou Finlândia. A internacionalização da JOP já teve o apoio financeiro e/ou logístico de entidades como a Secretaria de Estado da Cultura, o Município de Lisboa, a Escola Superior de Música de Lisboa e o Conservatório de Música de Coimbra; a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Vieira de Almeida Associados, e o Deutsche Bank, além da Linklaters.

Em 2012, a Fundação Calouste Gulbenkian associou-se à OCP, aprovando o patrocínio do projeto Notas de Contacto - a OCPsolidária na CERCIOEIRAS, renovando em 2016, a

-
Partilhar

Serviços Adicionais