Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
Tales Frey - O corpo nunca existe em si mesmo

Tales Frey - O corpo nunca existe em si mesmo

Teatro & Arte | Dança

TMP-Campo Alegre

Sala Estúdio
Classificação Etária
Maiores de 6 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2021
dez
17
Realizado

Duração

180 minutos

Promotor

Ágora - Cultura e Desporto do Porto, E.M., S.A.

Breve Introdução

Poses simples e aleatórias executadas por corpos desprovidos de identidade em tempos curtos e controlados. É desta maneira que cinco performers utilizam as suas massas corpóreas ora para remeterem à dança ora para lembrarem a escultura. Em alusão à escultura surrealista de Man Ray, Objeto a ser destruído (1923), além de leituras pautadas por narrativas e efeitos imprevisíveis, há uma clara proposta de observação ritmada da obra quando um metrónomo é acionado para propor andamentos variados. Tales Frey


Tales Frey é um artista transdisciplinar representado pela Galeria Verve de São Paulo. Com doutoramento em estudos teatrais e performativos pela Universidade de Coimbra, tem apresentado os seus trabalhos em diversos eventos e instituições nacionais e internacionais: The Kitchen e Satellite Art Show, em Nova Iorque; museu les Abattoirs, em Toulouse; MACRO Museo dArte Contemporanea di Roma, em Roma; Centro Municipal de Arte Helio Oiticica, no Rio de Janeiro; BienalSur, em Buenos Aires; Akureyri Art Museum, na Islândia; TSB Bank Wallace Arts Centre, em Auckland; Galeria Labirynt, na Polónia; Defibrillator Gallery, em Chicago; Kuala Lumpur 7th Triennial Barricad, em Kuala Lumpur; The Biennial 6th Bangkok Experimental Film Festival, em Bangkok; Tentre outros.


Desde a sua criação em 2012 que o ciclo Palcos Instáveis incentiva o trabalho de criadores emergentes da cidade do Porto e do Norte do país. Com a assinatura da Instável Centro Coreográfico e a coprodução do Teatro Municipal do Porto, os Palcos Instáveis facilitam residências artísticas de criação, a produção, a comunicação e apresentação de novas obras, possibilitando o cruzamento de experiências artísticas e oferecendo à cidade o contacto com linguagens coreográficas emergentes.

Ficha Artística

Criação Tales Frey
Coaching e texto crítico Francesca Rayner
Operação de luz e som Nuno Olivieri
Performers convidadas A Xavier, Helena Ferreira, Hilda de Paulo, Julia Antunes, Marianna London, Nádia Monteiro, Sophia Ferreira
Assistência de produção Tânia Dinis, Letícia Maia

Notas Suplementares

No seguimento das novas medidas da Direção-Geral da Saúde (DGS), a partir de quarta-feira, dia 1 de dezembro, para assistir a espetáculos no Teatro Municipal do Porto Rivoli e Campo Alegre , será necessário apresentar certificado digital de vacinação ou recuperação válidos ou ainda certificado de testagem negativo (teste PCR realizado nas 72h antes do espetáculo; teste antigénio realizado nas 48h antes do espetáculo; não são admitidos autotestes).

As crianças até aos 12 anos estão dispensadas de apresentação de Certificado Digital Covid da UE.M

edidas preventivas COVID-19:

Utilize sempre a sua máscara.
Gel desinfetante de mãos disponível.
Respeite a distância de segurança (2 metros).
Respeite a lotação de cada espaço.
Respeite o lugar que lhe é atribuído.
Evite a utilização de elevadores.
No final do espetáculo, aguarde orientação dos assistentes de sala

-
Partilhar
PRESENTE

Serviços Adicionais